Encontro estadual discute adoção na Comarca de Sidrolândia

Se a avaliação do 1º Encontro Estadual de Adoção de Mato Grosso do Sul, que está sendo realizado em Sidrolândia, for feita pela abertura o evento já pode ser considerado um sucesso. O auditório da Câmara Municipal ficou lotado e antes da palestra inicial houve apresentação dos meninos do Instituto Cultural e Musical Leão de Judá.
Nem mesmo o silêncio disfarçou a emoção resultante da fala do Des. Antônio Carlos Malheiros, uma das maiores autoridades em adoção do país, que relatou suas experiências como pai por adoção afetiva por mais de uma vez.
Responsável pela palestra de abertura, que abordou o tema Adoção: não há fronteiras para o amor, Malheiros contou fatos que marcaram profundamente sua vida, falou sobre o trabalho realizado na cracolândia em São Paulo e destacou a adoção afetiva. Enquanto as lágrimas desciam silenciosamente dos olhos dos atentos ouvintes, o desembargador descreveu como amar faz bem.
“A vida é muito rápida. É necessário que a cada dia, a cada momento, a gente ame. Precisamos continuar tentando resgatar pessoas e a adoção é uma das melhores maneiras de resgate de amor. Quando a gente ama, a gente tem de volta muito amor”, garantiu.
Embora defenda a adoção afetiva, ele não descarta a adoção legal, feita pelo Poder Judiciário. “Adoção judicial é uma decorrência da adoção afetiva. A gente ama primeiro, porém, só amor não basta. Temos que pensar se no dia a dia temos como assumir uma adoção, se podemos colaborar para o bom desenvolvimento de uma criança, de alguém que – de alguma maneira – foi excluído do mundo da felicidade. Adoção, repito, é uma decorrência de um amar primeiro”.
Quando não houver possibilidade de uma adoção judicial, o desembargador sugere que se ame acolhendo, sendo padrinho/madrinha, trabalhando com a criança na escola. “Amar é importante e o resto é decorrência. É necessário sensibilizar a sociedade que muitas crianças nos abrigos precisam de um lar, precisam de amor fraterno. Na adoção, o mais importante é o amor”, completou.
Para o Des. Eduardo Machado Rocha, que responde pela Coordenadoria da Infância e Juventude de MS (CIJ), o encontro idealizado pelo juiz Fernando Moreira Freitas da Silva, de Sidrolândia, discute um tema palpitante.
“A Coordenadoria está sempre aberta a apoiar os juízes nessas iniciativas, pois são muito importantes”, frisou antes de citar as várias propostas desenvolvidas pela CIJ.
Neste sábado, o evento continua com mesas redondas, painéis, oficinas e palestras. Nomes importantes na área de adoção como a juíza Katy Braun do Prado, a psicóloga Eliana Bayer Knopman, a procuradora Ariadne Cantú, a psicóloga clínica Suzana Sofia M. Schettini, a psicóloga Jackeline Martini Piell, o juiz Fernando Moreira Freitas da Silva, a ex-procuradora federal Giselda Maria F.N.Hironaka estão na lista de palestrantes e debatedores.
Não se pode esquecer que a comarca de Sidrolândia é referência estadual em adoção em razão de eventos e debates sobre o tema e da resposta da população no enfrentamento ao problema do abandono infantojuvenil.
Vencedores – Houve a premiação dos melhores trabalhos escolares sobre o tema da adoção. Alunos das escolas públicas e privadas de Sidrolândia aceitaram o desafio proposto pelo juiz Fernando Moreira e debateram o tema ativamente com os professores.
Na categoria Educação Infantil, a aluna Thalita, do CMEI Inês Nunes dos Santos, foi a vencedora. Maria Eduarda de Souza, da Escola Estadual Profª Catarina de Abreu, foi a primeira colocada na categoria Ensino Fundamental (1º ao 5º ano).
No Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) venceu Gabriel Delbin, da Escola Abadia, e na categoria Ensino Médio e Eja, o ganhador foi Júlio Cezar Rodrigues de Souza, da Escola Estadual Profª Catarina de Abreu.
Outra premiação chamou a atenção dos participantes do evento: o Troféu Danilo Burin. Criada para homenagear o juiz que dá nome ao troféu, a honraria foi entregue a três desembargadores: Antônio Carlos Malheiros, Eduardo Machado Rocha e Maria Isabel de Matos Rocha.
Danilo Burin faleceu em janeiro de 2012, depois de um carreira na magistratura dedicada à causa da infância e da juventude. No encerramento do encontro outras personalidades de destaque na área da adoção receberão o troféu.
O 1º Encontro Estadual de Adoção é uma realização do Poder Judiciário de MS, promovido pela Coordenadoria da Infância e da Juventude (CIJ), em parceria com a Vara da Infância e Juventude de Sidrolândia e por meio da Escola Judicial de MS (Ejud-MS), e tem como parceiros diversos grupos de apoio à adoção de MS e instituições públicas e privadas que acreditam e apoiam a causa da Adoção.

(8) pessoas leram esse texto.

Deixe sua opinião

Comentários

%d blogueiros gostam disto: