Compreendendo os pais adotivos – Luiz Schettini Filho

Só a consciência do significado da maternidade-paternidade vai proporcionar o ambiente de aprofundamento da relação filial adotiva. Essa consciência implica a incorporação do filho, como expressão da internalização do desejo e da decisão de tê-lo, o que não pode, simplesmente, ser conquistado como o preenchimento de uma necessidade circunstancial. Incorporar o filho significa ele “entrar no corpo para sair do corpo” como se fosse a simbolização do processo fisiológico de reproduzir: fecundar-gestar-parir.

Compartilhe:
Ler mais

Pó Mágico de Pirlim Pim Pim na adoção existe?

Não tenho o mesmo dom da escrita que algumas amigas do mundo adotivo, mas hoje venho escrever sobre a fábula do encantamento instantâneo que as pessoas acreditam que exista no primeiro encontro na adoção. Onde a criança vai ver os pais entrando pelo portão da instituição de abrigamento e irá (num passe de mágica) os reconhecer como seus pais e irá correndo aos seus braços, os chamando de Mamãe/Papai, em contra partida, os pais sentirão um encantamento instantâneo por aquela pequena criança e viverão felizes para sempre!!!!

Compartilhe:
Ler mais

Ele coletou bebês abortados e os enterrou. Em seguida, descobriram a sua intenção!

Tong Phuoc Phuc é um vietnamita que passou mais de 15 anos dando um enterro apropriado para todos os bebês abortados em uma clínica da sua cidade. E tudo começou em 2001 quando ele foi para o hospital com a esposa grávida, alguns dias antes do filho nascer. Ele reparou que muitas gestantes entravam na sala de parto e saiam de lá sem os bebês.

Compartilhe:
Ler mais
Página 1 de 212