Conversando Sobre Um Tabu – Abuso Sexual X Adoção – Você Esta Preparado?

Muitas são as crianças abrigadas que sofreram abuso sexual. Este abuso pode se dar de várias formas, o ato em si, ou de forma mais cruel, sim tem uma forma pior, onde a vitima, passa a atuante da ação. Elas são manipuladas, desde pequenas, a achar que aquilo é normal, seja com carinhos mais íntimos, seja com filmes adultos, masturbação, sexo explicito… A criança cresce achando que aquilo faz parte da relação filho-pai.

E aí, quando chegar à sua casa???

Algumas que compreendem o ato como uma violência física vão se tornar mais arriscas, evitando o contato, se estremecendo e encolhendo a cada abraço, mas muitas não vão entender que foram vitimas e vão buscar este contato mais intimo – como parte de se sentir aceita – com o novo pai/avô/tio… Afinal, é normal repetir todos os comportamentos que tiveram e que foram ensinados na família de origem com a família afetiva. E aí esta a maior crise, muitas destas novas famílias as devolvem, taxando as crianças de pervertidas, taradas, ninfomaníacas, degeneradas espiritualmente e sem caráter. Trazendo mais traumas e culpa para a criança ou jovem!

Não há uma receita pronta para fazer esta criança ou jovem compreender o fato ao todo, necessitará da presença e perseverança de todos os envolvidos, que ensinará como são os laços afetivos de uma família saudável, muita paciência sobre o ensinar repetidamente a mesma coisa, até que os velhos hábitos sejam esquecidos e os novos compreendidos. É logico que a nova família irá necessitar de apoio psicológico e que não será em curto prazo que os resultados começarão a aparecer.

Não existe, neste tipo de trauma, uma recuperação imediata, a nova família necessitará de muito AMOR e DETERMINAÇÃO para superar os obstáculos e galgar a vitória sobre o ato mais desumano que uma pessoa pode sofrer, ter o seu corpo e alma violados!

Como diz a Rosana Silva do GAAAI-PR – “Receber um filho vítima de abuso sexual demanda além de boa vontade, muita resiliência e preparação. É necessário entender o que o abuso causa ao desenvolvimento da criança, quais serão os comportamentos esperados, como lidar com eles, a indispensabilidade de acompanhamento psicológico da criança E DOS PAIS ADOTANTES. Insisto: não basta ter boa vontade, é necessário preparar-se para entender, enfrentar e vencer grandes desafios, mas o retorno será intenso, o amor será dobrado.”

FONTE: http://adocaoamorincondicional.blogspot.com.br/2016/01/conversando-sobre-um-tabu-abuso-sexual.html

(61) pessoas leram esse texto.

Compartilhe:

Deixe sua opinião

Comentários

Diogenes Duarte

Jornalista – DRT 986/MS – Servidor do Poder Judiciário do MS – Membro do Grupo AFAGAS.