Se eu me esquecer…

Se um dia eu me esquecer da alegria, eu olharei para as luzes que piscam, enfeitando as árvores, brilhando como pequenas estrelas nas entradas das casas, das lojas, das ruas e emprestando gentilmente sua dança colorida para iluminar a cidade.. e me lembrarei que é Natal…

 

Se um dia eu me esquecer da esperança, então verei o sorriso das crianças que se encantam em frente às vitrines, sonhando com um brinquedo e saltitando de felicidade ao ganhar seu presente tão esperado… e me lembrarei que é Natal.

 

 

Se um dia eu me esquecer da amizade, poderei olhar nos lares, nas praças, nas ruas, e verei as pessoas caminhando sem pressa ao lado de amigos, se preparando para as confraternizações, por terem finalizado o ano, cumprindo seu trabalho, suas lutas … e me lembrarei que é Natal.

Se eu me esquecer da compaixão, sei que verei em todas as pessoas o nascer e o renascer da solidariedade, esquecendo-se de suas necessidades para estender a mão apara aqueles que esperam um brinquedo, um amigo, para os que já perderam a esperança… e me lembrarei que é Natal.

Se um dia eu me esquecer do amor… sentirei que ele está em cada sorriso da criança, em cada amigo, em cada pessoa que deixar de lado a arrogância, o orgulho, o preconceito, que deixar de pensar em si mesmo para ver o outro feliz e voltarei os olhos e a lembrança para alguém que um dia, deixou tudo que era seu, num reino celestial e desceu para trazer alegria, esperança, amizade, compaixão e amor, sem esperar nada em troca…

… e saberei: já chegou… É Natal!

Feliz Natal.

 

Por Angela Pigosso – Diretora do AFAGAS e Ganhadora do concurso Mensagem Natalina de 2016 do TJMS.

(40) pessoas leram esse texto.

Compartilhe:

Deixe sua opinião

Comentários

Diogenes Duarte

Jornalista – DRT 986/MS – Servidor do Poder Judiciário do MS – Membro do Grupo AFAGAS.