Decidir adotar não é complicado, difícil é decidir ter um filho!

Se você fala esta frase, muito já argumentam que não é verdade, que adotar é difícil, como se filho por adoção fosse diferente de ser filho! E não é!

Então antes que você decida ter um filho (independente de qual via venha), saiba que ter um filho é maravilhoso, mas complicado! Ser responsável por um ser, educar, amar, amparar, proteger, mas ao mesmo tempo ensinar a tomar suas próprias decisões, superar medos, dúvidas, angustias, assumir erros e acertos, é complicado, mas falo, é MARAVILHOSO acompanhar tudo isso!

Uma experiência muito boa, mas mega cansativa. Vê-los brincar e ficar pensando em qual profissão vão ter, o que conquistarão no futuro… É empolgante e muito, muito desafiador! Pensar que vão sofrer a 1ª desilusão amorosa, o vestibular, o 1º emprego e desemprego… Achando que tudo isso é muito e é o fim do mundo. Ter que acompanhar tudo, sabendo que é não é tão grave, mas respeitar o momento de crescimento e amadurecimento de cada um. Tentar impor limites, educar, mas saber dosar para ser amigo confidente de suas artes e amores.

Saber que terá dias que você irá dormir muito brava, mas acordar no outro dia com um abraço, um beijo ouvindo: Mãe, te amo! Parece piegas, mas é recompensador!

Ver o sorriso a cada conquista, os olhos brilhando a cada nova aventura… Os passeios, as brincadeiras, as piadas bobas… Deve ser por isso que, por mais que dê trabalho, seja cansativo e caro, a grande maioria não se arrepende da escolha de ter filhos. É como viver tudo novamente, mas com outros olhos, outras expectativas. Tudo ganha um brilho diferente!

Graças à maternidade aprendi que tem coisas que não vale a pena brigar, aprendi a dar um tempo, esfriar a cabeça, depois conversar. Também aprendi que tem coisas que não tem como relevar, que tem que impor limites na hora. Aprendi a brincar, mas a dar um basta, quando chega ao limite. Já a 2ª maternidade me trouxe novos desafios e graças a isso vou aprendendo e crescendo como pessoa.

Talvez a maternidade/paternidade tenha este objetivo na evolução, nos tornar melhores do que somos, mais humanos, mais pacientes, mais assertivos e, principalmente, mais maleáveis.

Fonte: http://adocaoamorincondicional.blogspot.com.br/2016/07/decidir-adotar-nao-e-complicado-dificil.html?m=1

(155) pessoas leram esse texto.

Deixe sua opinião

Comentários

Diogenes Duarte

Jornalista - DRT 986/MS - Servidor do Poder Judiciário do MS - Membro do Grupo AFAGAS.

%d blogueiros gostam disto: